INTOX Home Page


    HIPOCALCEMIA

    DEFINIÇÃO

    Concentrações de Cálcio no sangue anormalmente baixas (Cálcio total
    < 2,20 mmol/L ou 8,8 mg/dL).
    O Cálcio ionizado é um reflexo mais acurado do Cálcio no organismo,
    especialmente em pacientes com diminuição de albumina. O Cálcio
    ionizado normal varia de 1,12 a 1,23 mmol/L (2,24 a 2,46 mEq/L ou 
    4,48 a 4,92 mg/dL).

    CAUSAS TÓXICAS

    Etilenoglicol
    Fluoretos e fluorsilicatos
    Acido fluorídrico (ingestao ou contato dérmico)
    Acido oxálico e oxalatos
    Enema fosfato
    Acido valpróico

    CAUSAS NÃO TÓXICAS

    Hipoparatiroidismo
    Má absorção
    Pancreatite
    Falência renal
    Deficiência de Vitamina D

    MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

    Hipocalcemia grave pode aparecer uma hora após a ingestão aguda de
    ácido fluoridrico, fluoretos, fluorsilicatos ou ácido oxálico.
    Parestesias, tetania, e convulsões estão presentes frequentemente. O
    eletrocardiograma mostra intervalo QT alargado ou prolongado e ondas T
    grandes e pontiagudas. Arritmias e parada cardíaca podem ocorrer.

    DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

    Síndrome do QT prolongado congênito
    Agentes antiarritmicos tipo Ia
    Tétano
    Hiperventilação
    Estricnina
    Convulsões

    INVESTIGAÇÕES RELEVANTES

    Cálcio total e ionizado no soro
    Ionograma: concentração de Magnésio, Fosfato, Sódio e Potássio
    Função renal (uréia e creatinina)
    Gasometria
    Eletrocardiograma (Intervalo QT e morfologia da onda T)
    Considerar os níveis de amilase, ácido valpróico e etilenoglicol
    quando apropriados.

    TRATAMENTO

    Depois da ingestão aguda de ácido  fluorídrico, fluoretos,
    fluorsilicatos ou ácido oxálico, devem ser administrados sais de
    Cálcio por via oral ou por tubo gástrico tão logo quanto possível (50
    mL de gluconato de Cálcio a 10%; 1 ml/Kg em crianças). O Cálcio atua
    como um agente quelante no estÔmago. O Magnésio (como o Hidróxido de
    magnésio encontrado em preparações antiácidas líquidas) pode também
    ser útil no caso de ingestão de fluoretos.
    Contaminação extensa da pele por ácido fluorídrico, fluoretos,
    fluosilicatos e ácido oxálico podem causar  hipocalcemia grave e
    toxicidade sistêmica.
    Em todos os pacientes com suspeita ou hipocalcemia confirmada, fazer
    monitorização cardíaca e administrar Gluconato de Cálcio intravenoso
    (10 a 15 ml durante 3 a 5 minutos, 0,01 a 0,02 ml/Kg em crianças). A
    administração de doses suplementares de Sais de Cálcio depende da
    concentração de Cálcio no soro e ECG. A dose necessária de sais de
    Cálcio pode variar de 3 a 20 g no primeiro dia. O Cloreto de Cálcio
    pode também ser usado, mas contém aproximadamente três vezes a
    quantidade de Cálcio por ml.

    EVOLUÇÃO CLÍNICA E MONITORIZAÇÃO

    Parada cardíaca súbita pode ocorrer - providenciar acompanhamento
    eletrocardiográfico contínuo (intervalo QT, ondas T).
    Concentrações de Cálcio e Cálcio ionizado no soro.
    Muitas das causas da hipocalcemia pode também conduzir a hipercalemia
    severa - controlar o Potássio e eletrólitos no soro freqüentemente.

    AUTOR(ES)/REVISOR(ES)

    Autor:    Dr V. Danel, Unité de Toxicologie Clinique, Grenoble,
              France.

    Revisão:  Cardiff 9/96: V Afanasiev, M Burger, T Della Puppa, L
              Fruchtengarten, K Olsen, J Szajewski.

    TRADUTOR (ES):

    Dra Daisy Scwab Rodrigues, CIAVE, Salvador, Brasil
    Dra Ligia Fruchtengarten, CCISP, São Paulo, Brasil